Educação 3.0: Conheça tudo sobre este modelo de ensino

By EAD
imagem de uma pessoa manuseando um notebook sugerindo educação 3.0

A educação 3.0 ou escola 3.0 é a nomenclatura dada à nova vertente educacional. Um modelo de ensino que compreende as limitações de aprendizagem dos alunos e busca na tecnologia alternativas para suprir a necessidade de diferentes perfis de pessoas.

Diferente da educação 1.0 ou 2.0, a educação 3.0 compreende a importância de incluir o aluno no processo de aprendizagem. Com o uso das novas tecnologias é possível que ela seja o co-autor desse processo e aprenda no seu próprio ritmo.

Porém, para contextualizar é necessário compreender os modelos passados e quais eram suas principais dificuldades no ensino.

Educação 1.0

O modelo de ensino que conhecemos atualmente, apesar de ainda não ser o ideal, teve grande evolução historicamente. Você já se questionou como nossos ancestrais aprendiam?

Pois bem, a educação 1.0 foi o primeiro modelo de ensino criado pela humanidade. Nele, apenas uma pequena parcela da sociedade tinha acesso à educação, no caso, a nata da sociedade.

O ensino dava-se da seguinte maneira: um único estudante ou no máximo dois, para cada professor.

Método que, de fato, foi e é extremamente eficaz. Porém, pouco acessível. Esse formato não era capaz de atender às massas, tampouco universalizar o ensino.

Na época, a população menos favorecida economicamente aprendia unicamente os trabalhos manuais, esses, repassados por seus pais e familiares.

Educação 2.0

Finalmente, ao final do século XVII, pode-se dizer que um “novo mundo” estava se moldando. Com a Revolução Industrial, nossa sociedade que, por anos dependia exclusivamente de trabalhos braçais, passa a enxergar a necessidade de capacitar a população para o trabalho nas fábricas.

Surge então, a educação 2.0. Um modelo de ensino criado justamente com este objetivo: universalizar a educação. Um padrão de ensino que seria aplicado à milhares de pessoas.

O formato, apesar de abrangente e inclusivo, não atendia às necessidades de todos os alunos. Com um padrão único, as particularidades e dificuldades de cada aluno eram deixadas em segundo plano.

Um único professor em sala de aula para ensinar dezenas de alunos tornava impossível personalizar o aprendizado. A sobrecarga do educador e dos alunos fica nítida.

Ambos os cenários são o reflexo da nossa sociedade atual. O Brasil, especificamente, sofre ainda hoje com um número altíssimo de analfabetos.

Segundo dados do IBGE publicados pelo O Globo em junho deste ano, o número de analfabetos em nosso país apesar de estar em queda ainda corresponde à 11,3 milhões de pessoas.

Este dado é extremamente relevante, pois, ao analisarmos o gráfico acima podemos verificar que o maior índice de analfabetismo é proveniente da população com 60 anos ou mais. Ou seja, resquícios de modelos de ensino passados e da desigualdade gerada por eles.

Uma coisa é certa, com a evolução tecnológica e a possibilidade de  universalizar de forma personalizada a educação os modelos de ensino precisaram se adaptar. Surge então, em meados de 2007 o que conhecemos atualmente como Educação 3.0.

Afinal, o que é a Educação 3.0?

O conceito que já possui ampla difusão em países como os Estados Unidos, é descrito pela especialista em Educação 3.0,  Jim G. Lengel, como um ambiente de trabalho colaborativo, onde as pessoas desenvolvem soluções para seus problemas em conjunto. Isso é feito por meio de interação social e o uso de ferramentas digitais.

De acordo com o especialista, existem 6 preceitos básicos que diferenciam a Educação 3.0 da Educação 2.0, são eles: estímulo, colaboração, ferramentas, dinâmica, metodologia e autonomia. Confira a explicação de cada um dos aspectos abaixo:

Fonte: Escolas Exponenciais 

A educação 3.0, busca desenvolver as habilidade de cada aluno de maneira participativa e dinâmica. O professor deixa de ser o único protagonista do ensino e passa a ensinar com sólidas bases de apoio.

Paulo Freire, em 1997, já imaginava de que maneira as transformações poderiam impactar em nosso tradicional modelo de ensino: “Ninguém educa ninguém, ninguém educa a si mesmo, os homens se educam entre si, mediatizados pelo mundo”.

Esta frase traduz o conceito de educação 3.0. Um modelo de ensino colaborativo, a educação em vias de mão dupla literalmente.

Professores da Educação 3.0

Esta nova metodologia de ensino a princípio pode ser desafiadora para os professores que cresceram profissionalmente em uma era pré-digital. As inúmeras ferramentas de pesquisa, recursos de interação e transmissão de conteúdo, tudo isso parece não se encaixar ao tradicional modelo de ensino.

Porém, ao analisar todas as vantagens desse formato se atualizar e adaptar torna-se um processo natural.

É importante ressaltar que, o professor possui papel fundamental nessa metodologia e deve atuar como um mediador, indicando os melhores caminhos e conteúdos. O modelo colaborativo não tira a autoridade do professor em sala de aula, mas sim, abre novos caminhos de ensino.

Além disso, os profissionais precisam de adaptar a esse novo mercado de trabalho. Buscar acompanhar as tendências e compreender como gira o mundo digital, este, em constante mudança.

Profissionais que transformaram gerações, agora, serão transformados também!

Vantagens da Educação 3.0

A educação 3.0 cumpre com maestria o objetivo da educação em sua essência: ensinar. A internet e a globalização foram grandes aliados do conhecimento nos últimos anos. Agora, cabe a nós, fazer o melhor uso de tudo o que esse universo pode nos proporcionar.

Dentre suas principais vantagens podemos citar:

  • Autonomia no aprendizado e na busca por conteúdos;
  • Ensino personalizado, desenvolvendo as principais necessidades de cada aluno;
  • Flexibilidade de aprendizagem com as plataformas ead;
  • Integração entre alunos e professores.

A educação 3.0 oferece um universo de novas possibilidades de ensino e sua difusão está apenas no começo. Existem enormes possibilidades inexploradas e outras que podem ser otimizadas.

O papel da tecnologia

A tecnologia têm movimentado transformado todos os setores da economia. O mercado educacional em especial sofreu grandes mudanças nos últimos anos, inúmeros foram os benefícios que a revolução digital trouxe para este setor.

A escola 3.0 é apenas mais uma delas! A internet e sua tecnologia atua como a principal provedora de conteúdo da nova geração. Cenário que tende a se expandir cada vez mais.

Em resumo, esse modelo de ensino veio para ficar. Tanto, que, o próprio MEC já possui resoluções e normas quanto à grade exigida.

E você, o que pensa sobre esse modelo de aprendizagem? Deixe seu comentário e assine a nossa lista para receber mais conteúdos como esse!

Leave a Reply